domingo, 11 de maio de 2014

INVEJA BRANCA

Ao receber este link pelo facebook fui tomada de uma inveja branca enorme! Enquanto lia, ouvia as buzinas estressadas dos carros da nossa cidade. Ai... O que foi que fizemos com nossas vidas? Somos obrigados a viver nesta loucura de buzinas, transito, stress, buzinas, carros assaltados, carros batidos, buzinas, aciona seguro, bateria pifada porque alguém deixou a luz interna ligada, buzina, gritos, sinaleiras, buzinas... Quem disse que nascemos para viver assim? É a isto que chamamos de evolução? Tecnologia? Ciência?

Aí temos por ano 30 dias para irmos aos paraísos... Será que tem que ser assim? Porque moramos longe dos paraísos? Porque para comermos comida sem agrotóxicos temos que fazer parte de um grupo, ir a feiras especiais? Porque os venenos estão soltos e livres nas prateleiras dos supermercados, como se fossem inofensivos? Porque os medicamentos são vendidos livremente em farmácias, como se fossem inofensivos? Porque as embalagens que estão destruindo nosso planeta não são nem questionadas? Porque lavamos roupas em excesso sem nem questionar a água/poluição? Porque deixamos tanta terra vazia e vivemos "empipocados" em grandes centros urbanos?

http://nomadesdigitais.com/10-eco-vilas-e-comunidades-pra-conhecer-antes-de-morrer/?origem=hypeness

É tempo de voltar a escrever! Está terminando o período de silêncio.
Não existe lógica que nos obrigue a agüentar calados tantas buzinas ensurdecedoras. 
Porque a ciência não consegue controlar suas invenções? Quando vamos voltar a unir a ciência com a espiritualidade? 

Socoooooorro!!!! Agora Domingo, Dia das Mães, e o buzinaço com carros de polícia e ambulâncias é ensurdecedor. 
Olho pela janela e fico imaginando o que terá acontecido desta vez. 
Há duas semanas era uma perseguição de um carro assaltado que terminou num acidente há 6 quadras daqui. 

Ah... Sinto uma INVEJA BRANCA destas pessoas que conseguiram dizer NÃO a tudo isto. 
Mas un NÃO convicto, forte, determinado! Não este NÃO tímido que eu expresso... 
Estas pessoas que hoje vivem em ecovilas e comunidades sem buzinas. 
Claro que se tivesse o som do mar seria ainda mais paradisíaco... Mas talvez seja querer demais... 
Enfim, quem nos obriga a viver em cidades poluídas (ar e som) com venenos nas prateleiras dos supermercados e tantas pessoas estressadas?

É tempo de repensar!

Mães amadas: temos a responsabilidade de resgatar um pouco dessa essência da época em que “corpo e alma ainda não tinham sido retalhados em diversas faculdades”. No meio das buzinas da cidade grande acabamos esquecendo da conexão com a natureza, tão fundamental; e nos descuidamos um pouco da orientação espiritual das nossas crias... 

É tempo de relembrar que  “A química não cura a alma” !

Feliz Dia das Mães!

Nenhum comentário:

Postar um comentário