terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Salve Iemanjá! Salve Nossa Senhora dos Navegantes!

Sou porto-alegrense e em 53 anos de vida nunca tinha estado na procissão pelo Guaíba.
Hoje estive lá. Acabo de voltar. E me sinto agradecida demais! 
Navegamos ao lado do barco com a Santa e as flores azuis. 
Oferecemos cravos q foram trocados por flores azuis que estavam aos pés da Santa. 
Flor que acabei de colocar no meu altar.

Minha pele ainda está arrepiada! Quando foi que nos desligamos assim do Sagrado? 
Quando foi que passamos a recorrer ao Sagrado somente quando precisamos de algo? 
Quando foi que viramos "pedichões" do Sagrado? 
Quando foi que esquecemos de ser gratos, mas gratos de verdade! 
Sim, porque proferir palavras sem senti-las não significa ser grato.

Reverenciar o Sagrado significa dedicar algum tempo da nossa vida corrida para ele. 
Para meditar. Para cultivar o silêncio. 
Para agradecer e conectar-se com o sentido maior dessa nossa estada na Terra.
Para ajudar aqueles que precisam.
E ajudar não é dar grana. 
Ajudar é dedicar um pouco da nossa alma.
É sair do nosso "reinadozinho" (pequena família de sangue, amigos, clube).
É doar-se. 
É entender/sentir recados como este que recebemos na sexta-feira (29/janeiro/2016) aqui no Paralelo 30/ Meridiano 51.

Ao voltar da procissão fluvial peguei propositalmente o ônibus que passa pela Redenção. 
E minha alma só conseguia pedir perdão. Cada árvore caída que eu vi parecia querer falar mais fundo com a minha alma.
Perdão pelos banhos demasiados longos que tomei; pela água excessiva gasta em limpeza exagerada (casa, roupas, carros); pelo lixo demasiado que gerei consumindo produtos industrializados; pela energia que consumi em vão - seja ela na forma de energia elétrica, combustíveis, etc.
Perdão!

Até hoje usava o slogan #vidanadamedeves #vidaestamosempaz nos momentos de profunda gratidão e conexão com o Sagrado.
Mas senti hoje que eu é quem devo para vida/natureza. Perdão!

Somos luz e sombra. 
Que saibamos reconhecer nossa sombra e aprendamos a navegar entre o Sagrado e o Profano de uma forma mais verdadeira.
Viver a Verdade. 
Que deixemos de ser espectadores e nos tornemos agentes do serviço planetário.

Salve Iemanjá! Salve Nossa Senhora dos Navegantes!

2 comentários:

  1. Arrepiei. Cuidarei mais de tudo nesse sentido. Bjs amiga.

    ResponderExcluir
  2. Lô, quando estamos prontos, o Mestre se aproxima.

    ResponderExcluir